Araucária

Agente de trânsito faz parto em terminal de ônibus de Araucária: ‘Foi questão de dois minutos’

A agente de trânsito Keitiane Ferreira de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, teve uma experiência diferente durante o expediente de segunda-feira (5).

Ela fez o parto de um menino. Benjamin Alexandre nasceu com 49 centímetros e 3,8 quilos em um terminal de ônibus, na Vila Angélica. Mãe e bebê passam bem.

“Eu tinha a teoria, não tinha a prática. Tive que colocar na prática a teoria que tinha. O instinto colabora”, afirmou a agente de trânsito, que é formada em enfermagem e tem um filho de dois anos.

Keitiane conta que, enquanto estava fazendo o patrulhamento perto do terminal, um vigilante do local acenou para o carro do Trânsito Araucária. “Achamos [ela e o colega] que fosse uma situação de trânsito”, disse.

Mas, para a surpresa dela, o contexto era outro. O vigilante, então, relatou que uma mulher estava em trabalho de parto no terminal. “Estourou a bolsa. Chamaram o Samu [Serviço de Atendimento Móvel de Urgência] e a acolheram numa sala”, relatou a agente de trânsito.

“Não tem como ficar muito emocional, nem racional. Tem que equilibrar, era a vida do bebê”, explicou.

Keitiane foi visitar a mãe e o bebê no hospital (Foto: Arquivo pessoal)Keitiane foi visitar a mãe e o bebê no hospital (Foto: Arquivo pessoal)

Keitiane foi visitar a mãe e o bebê no hospital (Foto: Arquivo pessoal)

Antes mesmo de entrar na sala, a agente de trânsito ouviu os gritos de dor da mulher. Keitiane pediu um par de luva para fazer o parto.

“Entrei [na sala]. Disse para ela que ia ajudar e comecei a orientar. Foi questão de dois minutos, já saiu a cabecinha do bebê”, disse a agente de trânsito.

Conforme Keitiane, o menino nasceu às 16h46 – exatamente 16 minutos depois de a bolsa da mãe estourar.

Logo em seguida, o Samu chegou e levou a mulher e a criança ao Hospital Municipal.

Benjamin Alexandre nasceu com 49 centímetros e 3,8 quilos (Foto: Arquivo pessoal)

Benjamin Alexandre nasceu com 49 centímetros e 3,8 quilos (Foto: Arquivo pessoal)

A emoção da mãe

A vigilante Cláudia Alexandre de Paula, de 35 anos, contou ao G1 que tinha ido a Curitiba e estava retornando para Araucária quando começou a sentir as contrações.

“Pra mim, foi uma surpresa. Não esperava que fosse tão rápido como foi. A bolsa estourou no terminal e pedi que me ajudassem. Eu estava no meio de todas aquelas pessoas e, ao mesmo tempo, apreensiva por causa da dor”, disse Cláudia.

Ela explicou que estava fazendo o pré-natal, mas não tinha certeza do tempo exato da gestação: “Uns médicos diziam que eu estava de 40 semanas, e outros que não”.

Mãe de uma garota de 12 anos, a vigilante não esperava que o parto de Benjamin fosse tão rápido devido à experiência anterior. A filha demorou quatro horas para nascer, após as primeiras contrações.

“Foi diferente. Foi emocionante!”, afirmou.

Cláudia e o bebê devem receber alta na quarta-feira (7).

Cláudia e Benjamin Alexandre devem receber alta na quarta-feira (7) (Foto: Arquivo pessoal)

Cláudia e Benjamin Alexandre devem receber alta na quarta-feira (7) (Foto: Arquivo pessoal)

Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.