Araucária

Alerta: começa temporada de raios e trovões no Paraná

A previsão para hoje e os próximos dias no Paraná é de chuva intensa, com ventos fortes e grande concentração de raios, segundo previsão ontem no site do Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar). Também ontem, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) coloca quase toda a região Sul do País em estado de perigo para eventos severos, inclusive as descargas atmosféricas.

Todos os anos, 916,8 mil raios são registrados sobre o território do Paraná. O Estado é apenas o 11º entre as unidades da Federação em termos de incidência de raios, segundo relatório divulgado pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). O Estado com a maior incidência é o Tocantins. Em número absolutos, o campeão é o Amazonas, que tem seu território atingido por cerca de 24,6 milhões de descargas elétricas todos os anos.

A cidade campeã de raios no Paraná é Antonina: 8,14 raios por quilômetro quadrado por ano, muito acima do índice estadual (4,6). Isso indica que Antonina recebe em média 6.878 descargas todos os anos. A seguir aparecem Guaraqueçaba (índice de 7,18), Guaporema (6,66), Morretes (6,19), Paranaguá (6,14), Roncador (6,12), Floraí (6,04), Andirá (5,97), Janiópolis (5,92) e Cambará (5,90). Curitiba tem um índice de 4,5. Ou seja, a capital paranaense recebe em média 1.957 descargas a cada ano.

O Tocantins tem 17,1 raios por quilômetro quadrado por ano, o que resulta em cerca de 4,7 milhões de descargas todos os anos. No Amazonas, a incidência é de 15,8. Assim, o maior Estado do Brasil tem cerca de 24,6 milhões de raios todos os anos.

Alerta para tempestades com ventos de até 100 km/h e granizo
Na quinta-feira (28), o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), divulgou boletim alertando para chuvas fortes no Paraná e outras áreas da região Sul entre ontem e hoje. O aviso fala em grau de severidade da tempestade em nível de perigo, com possibilidade de chuva volumosa, com ventos de até 100 km/h e ainda chuva de granizo. “Risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores e de alagamentos”, diz o aviso.
Ontem, no final da tarde, a tempestade chegou até Ponta Grossa, nos Campos Gerais, e provocou estragos na cidade além de deixar cerca de 30 mil casas sem energia elétrica. Novas frentes de temporais estavam em formação nas regiões Oes e Noroeste do Estado entre o fim da tarde e início da noite de ontem.
Hoje, as regiões Oeste, Noroeste e parte do Sudoeste devem amanhecer com fortes chuvas. A frente avança para a parte mais central do Estado durante a tarde. Em Curitiba, pode chover desde o começo da tarde, mas o temporal tem previsão de atingir a Capital apenas de noite.
Ontem, a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil estava em estado de atenção por causa do avanço da frente fria carregada. O tempo chuvoso deve permanecer até a próxima semana em Curitiba.

Defesa Civil de Curitiba define estratégias para enfrentar o temporal
Com a chegada da primavera, chuvas de grande intensidade podem atingir Curitiba e região metropolitana. Para traçar estratégias de prevenção e definir planos de contingência para minimizar possíveis desastres naturais, a Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil reuniu, ontem, os administradores regionais de Curitiba, que são os responsáveis pelas comissões regionalizadas de Defesa Civil na cidade. Foi indicado o protocolo a ser adotado em atendimento às emergências e discutida a atualização dos planos de contingência.

Proteja-se em caso de tempestade com raios

– Evite sair às ruas ou procure se refugiar em prédios com para-raios ou em abrigos subterrâneos como metrôs ou túneis

– Não use telefones com fio ou ligados à tomada. Fique longe de tomadas, janelas metálicas e aparelhos ligados à rede elétrica

– Evite topos de morros ou prédios e áreas descampadas, como campos de futebol. Não fique perto de árvores isoladas

– Ficar perto de um carro pode ser perigoso, mas, caso seja um lugar aberto, o mais seguro é procurar abrigo dentro do veículo

– Apesar do perigo de se estar próximo a veículos em tempestades, o Inpe lembra que se refugiar dentro de um automóvel é seguro, desde que não seja conversível

– Se você estiver em um local sem abrigo e sentir os pelos arrepiados ou coceiras na pele, pode ser indicativo de que um raio está prestes a cair. Neste caso, ajoelhe-se e se curve para a frente, colocando as mãos nos joelhos e a cabeça entre as pernas. Nunca se deite no chão

 

BEM PARANÁ

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.