Araucária

Araucária amanhece sem ônibus nesta segunda-feira; empresa não pagou vale e culpa prefeitura

Motoristas e cobradores da Viação Tindiquera, que atende a área urbana de Araucária, Região Metropolitana de Curitiba, entraram em greve nesta segunda-feira (24), porque a empresa não pagou os vales salariais atrasados dos funcionários. A decisão pela greve foi tomada em assembleia realizada na madrugada da última sexta-feira (21), com a organização do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e região (Sindimoc). A paralisação afeta 40 linhas de Araucária.

Hoje, no início da manhã, o principal terminal da cidade estava parado sem ônibus circulando. Os moradores protestavam. “Eles não se acertam e o povo é que sofre. Como faço agora para ir trabalhar? Emprego não tá fácil não”, disse a diarista Flora Silva.

greve-araucaria1

Trabalhadores em frente à empresa Tindiquera nesta manhã

Segundo o Sindimoc, no mês passado, a Tindiquera atrasou o salário em sete dias e só pagou após trabalhadores deflagrarem greve. Nos últimos meses, problema de atraso salarial está voltando a ocorrer nessa empresa e em outras, como a São Jose dos Pinhais Filial.

“Esta não foi a primeira vez que a Viação Tindiquera atrasa o salário. No mês passado, eles não fizeram o pagamento no dia 20 e o dinheiro só caiu na conta no dia 27, após uma greve que durou 13 horas. Agora, novamente o atraso. Hoje, os trabalhadores cruzaram os braços”, afirmou o presidente do Sindimoc, Anderson Teixeira.

A Viação Tindiquera tem aproximadamente 400 motoristas e cobradores.

Outro lado

Sobre a falta de pagamento a seus colaboradores, a Viação Tindiquera informou por meio de nota:

1) A Companhia Municipal de Transporte Coletivo Araucária (CMTC), órgão gerenciador do sistema na cidade, promoveu, de maneira arbitrária e unilateral, a alteração da forma de pagamento à empresa, reduzindo o valor do quilômetro rodado para aquele utilizado em julho de 2010, ou seja, o mesmo valor de seis anos e três meses atrás.

2) Atualmente, portanto, a Viação Tindiquera paga todos os seus custos – salário, combustível, pneus, etc. – com valores atuais e recebe da CMTC um valor como se estivesse em 07/2010, o que afeta sobremaneira a saúde financeira da empresa.

3) Para piorar, além de utilizar essa metodologia, a CMTC não realiza os repasses em dia. O último pagamento parcial dos serviços da Viação Tindiquera foi feito no dia 29 de setembro. Ainda para dificultar o processo, a CMTC vem sistematicamente adiando o fechamento dos mapas diários de trabalho e, quando isso ocorre, passa a retardar a autorização para faturamento.

4) A CMTC deve à Viação Tindiquera mais de R$ 5,9 milhões em serviços realizados e não pagos.

5) A Viação Tindiquera presta serviço há quase 30 anos em Araucária. Nesse período, a empresa sempre buscou oferecer o melhor atendimento aos passageiros e tratar com o maior respeito seus colaboradores. Por isso, lamenta profundamente essa situação, provocada pela CMTC, que causa transtorno a seus funcionários e aos cidadãos de Araucária.

 

BandaB

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.