Araucária

Araucária realiza seminário para debater violência contra idosos

Araucária realizou o 1º Seminário Municipal Sobre Violência Contra Idosos e as Estratégias para seu Enfrentamento. O evento aconteceu no Centro Dia Idoso, na sexta-feira (07), e foi organizado pela Secretaria Municipal de Assistência Social em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde.

Além de colaboradores da Prefeitura, participaram do evento o promotor de justiça Thiago Artigas Niclewicz, a secretária municipal de Assistência Social, Ivana Chemello Opis, representantes de entidades da cidade eda sociedade civil. Uma apresentação de dança de participantes do Centro Dia Idoso intercalou as falas dos palestrantes.

Uma pesquisa realizada por uma acadêmica de assistência social no Centro Dia Idoso chamou a atenção dos coordenadores do local. De 157 pessoas que responderam um questionário, 87 disseram não conhecer todos os tipos de violência apresentados em uma roda de conversa, sendo que 21 alegaram que já sofreram algum tipo de violência (física/psicológica/financeira e etc).

Temos que melhorar a forma de escuta, de atendimento desses idosos. Essas violências são na maioria das vezes praticadas no contexto familiar ou por pessoas de confiança e torna difícil a denúncia. O maior antídoto é a ampliação da cidadania através do acesso aos direitos de forma plena”, relata a coordenadora do Centro Dia Idoso, Gleisa Santos de Souza.

Até o presente momento de 2016, já foram atendidos no Centro de Referência Especializada de Assistência Social (CREAS) 60 idosos que tiveram os direitos violados. Destes, 33 foram mulheres e 27 homens. A maioria das denúncias era de violência física, psicológica ou sexual, com 33 das reclamações. Negligência e abandono motivaram 20 dos relatos. A violência patrimonial teve 7 registros. Considerando que muitas pessoas acabam não denunciando por vergonha ou medo, as denúncias poderiam ser maiores.

Para falar sobre ética profissional no atendimento e no trato com idosos, foi convidado o pastor Jorge Schieferdecker, que abordou alguns desafios dos profissionais que lidam no dia a dia com o público. Opromotor de Justiça de Defesa dos Direitos dos Idosos falou sobre o histórico do dia do idoso devido à aprovação do Estatuto do Idoso, quando o Brasil passou a incorporar na sua jurisprudência resoluções de organizações internacionais (como da Organização das Nações Unidas e Organização Mundial da Saúde).

Durante a discussão diversos pontos foram levantados sobre quais aspectos podem ser trabalhados para garantir o envelhecimento de forma saudável, tranquila e com dignidade a esse público da terceira idade.

A mudança das características demográficas no país também foi apontada pelo aumento das pessoas com mais de 60 anos. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil temaproximadamente 20 milhões de idosos, o que representa cerca de 10% da população.

Projeções mostram que em 2050 haverá 2 vezes mais idosos do que crianças no Brasil. A violência não está relacionada apenas a agressões físicas. A negligência, por exemplo, foi a principal forma de violência praticada contra os idosos brasileiros nos últimos 3 anos. Segundo dados de 2014, representou 76,3% das denúncias recebidas no serviço do Disk 100 da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República”, ressalta Niclewicz.

Redação com SMCS

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.