Paraná

Área Calma completa um ano com redução de quase 25% de acidentes com vítimas

Um ano depois de implantar a Área Calma, o perímetro que limita em 40km/h a velocidade máxima na região central de Curitiba, os números de atendimentos e de registros de acidentes tiveram redução expressiva em relação ao período anterior. De acordo com a Prefeitura de Curitiba, foram 24,74% menos atendimentos em acidentes com vítimas (143 contra 190 do período anterior); 46,67% menos atendimentos em acidentes sem vítimas (56 contra 105); 34,46% menos registros de acidentes no Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) (116 contra 177) e 20,02% menos registros de acidentes na internet (815 contra 1.019).

viacalma

Foto: SMCS

Em 11 meses – de 16 de novembro de 2015 a 16 de outubro de 2016 -, o perímetro delimitado pela Rua Inácio Lustosa, Rua Visconde de Nácar/Rua 24 de Maio, Rua André de Barros/Rua Nilo Cairo, Rua Manoel Ribas, Rua Luiz Leão e Av. João Gualberto teve uma queda de 32,54% no total de atendimentos de acidentes no local e de 24,21% no total dos registros de acidentes do que nos 11 meses anteriores à implantação do projeto (de 15 de dezembro de 2014 a 15 de novembro de 2015). O número de vítimas fatais foi o mesmo nos dois períodos: duas. Os dados são do BPTran para o projeto Vida no Trânsito.

“A Área Calma é um projeto vitorioso e importante para a cidade. Os números comprovam que ele está contribuindo para a diminuição de acidentes e a melhor segurança do trânsito em uma região de Curitiba que tem mais de 700 mil pedestres circulando todos os dias e com locais de grande concentração de pessoas e veículos, como hospitais, praças, shoppings, terminais de ônibus, estações-tubo”, diz a secretária municipal de Trânsito, Luiza Simonelli.

A Área Calma envolve todos os que participam do trânsito na cidade, com enfoque na segurança dos mais vulneráveis – pedestres e ciclistas –, além de permitir um melhor compartilhamento das ruas pelos diferentes modais.

Estudos realizados em todo o mundo mostram que a partir de uma velocidade de 40km/h dos veículos, cresce exponencialmente o risco de uma lesão fatal dos pedestres em atropelamentos – quanto maior a velocidade, menor o tempo de o condutor frear e evitar um acidente, pois o veículo percorre muito mais distância para frear completamente estando em uma velocidade maior. Com o veículo a 40km/h, há 20% de risco de lesão fatal; a 50km/h, 50% de risco; a 60km/h, 80% de risco; e, a partir de 70km/h, 100% de risco.

Autuações

A Área Calma tem 133 cruzamentos semaforizados, dos quais 12 são monitorados por fiscalização eletrônica (radares) para garantir o respeito à velocidade máxima de 40km/h e o respeito à sinalização. Circulam em média diariamente pelo perímetro delimitado mais de 330 mil veículos.

O número de autuações na região diminuiu 50% nos últimos meses. Em janeiro deste ano, houve um pico de mais de 18 mil autuações, número que foi decrescendo nos meses seguintes. A média de junho a outubro caiu para pouco mais de 9 mil atuações por mês. “Isso comprova que os motoristas se adaptaram ao projeto e estão respeitando os limites de velocidade na região”, confirma Luiza.

 

SMCS CTBA

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.