Araucária

CCZ de Araucária orienta sobre notificação obrigatória de raiva, leptospirose e esporotricose

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) promoveu uma reunião com médicos veterinários e outros profissionais de aviários, clínicas veterinárias, pet shops e agropecuárias, na sexta-feira (18), na Prefeitura, para abordar estratégias de vigilância de algumas zoonoses: raiva, leptospirose e esporotricose.

As três doenças são zoonoses que podem ser transmitidas entre animais e seres humanos e são de notificação obrigatória. As notificações são importantes para identificar locais onde os casos possam ocorrer e direcionar políticas públicas para contenção das doenças em gatos, cachorros e humanos. As notificações devem ocorrer mesmo que a doença tenha recebido tratamento. A palestra foi ministrada pelo coordenador do CCZ, Jessé Henrique Truppel.

Além de tratamento profilático nas unidades básicas de saúde proporcionado para as pessoas contaminadas, a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) monitora a circulação dessas zoonoses. O CCZ realiza gratuitamente a vacinação contra raiva em cães e gatos.

Como ajudar
O CCZ solicita o apoio técnico para incentivo da adoção de protocolo de vacinação antirrábica, em medida de pré e de pós-exposição de cães e gatos com morcegos. Após contato suspeito, se os animais estiveram com as vacinas em atraso, deve-se vaciná-los no dia da agressão, no sétimo e no trigésimo dia. Se as vacinas estão em dia, a revacinação deverá ocorrer no dia do contato e após 30 dias. Outra iniciativa que pede-se a colaboração é na orientação aos donos de animais sobre a notificação das zoonoses. Além disso, animais com suspeita de infecção devem ficar sob monitoração.

Encaminhamento de amostras
Os exames para confirmação de raiva são feitos no Laboratório Central do Estado (Lacen), via pedido da Secretaria Municipal de Saúde. As amostras para exame devem ser analisadas em casos de óbito por: 1) quadro clínico neurológico; 2) atropelamento (o que pode indicar desorientação do animal); 3) contato prévio com morcego.

Solicita-se que sejam comunicados ao CCZ os casos de animais mortos com as características acima citadas para que possam ser colhidas amostras a serem enviadas ao Lacen para análise. As solicitações para remoção e realização de exame de confirmação de raiva devem ser feitas para o e-mail ccz@araucaria.pr.gov.br, junto com uma ficha de solicitação de exame laboratorial preenchida. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3901-5286. O endereço do CCZ é Estrada Municipal DT 606, Nº 303, Roça Nova.

Raiva
É uma doença grave causada por um vírus que afeta o sistema nervoso central, podendo trazer alterações de comportamento, paralisia e até morte. Nos últimos meses, Araucária registrou três casos positivos para casos em morcegos na área urbana. Curitiba registrou o último caso de raiva humana em 1975 e o último caso de raiva canina em 1981 (ambos no ciclo urbano, no ciclo silvestre o vírus continua circulando em animais como morcegos).

Esporotricose
A doença atinge habitualmente a pele, o tecido subcutâneo e os vasos linfáticos mas pode afetar também órgãos internos.

Leptospirose
Os principais sintomas são: febre, dor de cabeça, dores pelo corpo, podendo levar a hemorragias, meningite, insuficiência renal/hepática/respiratória e pode levar até mesmo à morte.

Foto: Carlos Poly/SMCS

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.