Paraná

Criança se machuca em brinquedo de shopping em Curitiba e mãe critica segurança

A mãe de uma criança de 9 anos denunciou um acidente em um dos brinquedos na decoração do Natal do Shopping Pátio Batel, em Curitiba. A família esteve no local no fim de semana e relatou que o menino teve machucados na cabeça e no rosto, depois de ir ao Tobogã Gigante – principal atração do shopping, com 12 metros de altura, equivalente a um prédio de cinco andares. Segundo a mãe, responsáveis pelo brinquedo não estavam no shopping e ela deixou o local com a sensação de negligência. O Pátio Batel afirma que o brinquedo já somou mais de 75 mil descidas com a devida segurança e que a cliente e sua família foram prontamente atendidos.

A médica pediatra Gina Pontes relatou  que estava com a família no shopping, na noite de sábado (8), quando a filha pediu para ir ao brinquedo. “Não costumo permitir que meus filhos utilizem esse tipo de brinquedo, mas deixei.  Ela recebeu uma sacola para colocar os sapatos, um saco onde a criança é colocada para deslizar e também um travesseiro de pescoço (aqueles que se usa em viagens ). Foi a primeira vez que ela foi e, claro, adorou”, detalhou.

Na sequência, o filho da médica também quis participar da aventura e todos foram para a fila novamente. “Desta vez, me entregaram somente o saco e a sacola, não recebi o coxim do pescoço. Assisti a moça orientar que meu filho deveria deixar a cabeça elevada, sem encostar no chão do tobogã. Os dois desceram e eu corri para encontrá-los lá embaixo. Ao chegar lá ,vi que meu filho havia se machucado na lateral da cabeça e na face direita. Ele contou que seu corpo rodou logo após a primeira curva do tobogã”, relembrou a médica.

Nesse momento, um dos seguranças do Pátio Batel acionou um bombeiro civil, que estava no segundo subsolo. A mãe contou que foram levados para uma área específica para colocar gelo. “Depois que reclamei da falta de segurança chamaram a Plus Santé, que veio com médico atender a ocorrência. Como sou médica pediatra, mantive-me segura da possível gravidade da lesão. Na sequência fui ao chamado concierge para fazer a ocorrência da situação. Lá, o atendente me disse simplesmente que somente na segunda-feira alguém da administração do shopping falaria comigo, ou seja, se negou a chamar alguém responsável pelo brinquedo para falar comigo. Saí de lá brava e sentindo negligenciada a segurança das crianças que usam aquele tobogã”, desabafou a médica.

A criança está sendo monitorada pela mãe por cerca de 72 horas, após o acidente com o brinquedo, já que teve ferimento na cabeça. “Se não há coxins cervicais para todas as crianças,porque esse tobogã está liberado para uso?”, finalizou a mãe.

Outro lado

A  assessoria de imprensa afirmou que ‘o Pátio Batel é extremamente criterioso na escolha de suas atrações, primando sempre pela segurança e diversão de seus clientes’. Segue nota na íntegra:

“Este é o terceiro ano da atração Tobogã, somando mais de 75 mil descidas. As instalações do brinquedo e o seu funcionamento atendem todas as exigências legais e de segurança, e o monitoramento é constante. Além disso, o Pátio Batel disponibiliza uma equipe de atendimento ao cliente apta a  prestar informações necessárias esclarecer eventuais dúvidas. Na situação do dia 08/12, o cliente e sua família foram prontamente atendidos. Estamos certos de que a transparência e lisura nos procedimentos e a comunicação direta com nossos clientes são a melhor forma de transmitir informações corretas e de evitar mal entendidos”.

 

Banda B – 10/12/2018

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Leia também

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.