Paraná

De acordo com a Copel, conta de luz de paranaenses deve cair 20% com bandeira verde

O valor da conta de luz dos paranaenses deve ter redução de 20% com a aplicação da bandeira verde da tarifa de energia elétrica que passou a vigorar no último sábado (16). De acordo com a Companhia Paranaense de Energia (Copel), a redução deve ser gradativa nas faturas emitidas para residências, comércio e indústrias atendidos em baixa tensão, quando todo o ciclo de consumo estiver dentro do período de isenção da cobrança.

A bandeira Escassez Hídrica estava vigente desde setembro, adicionando, na fatura, o valor de R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos. De acordo com a Aneel, esse valor extra na conta de luz foi necessário para compensar os custos de energia, que ficaram mais caros em decorrência do enfrentamento do período de escassez de recursos hídricos, em 2021, o pior em 91 anos.

Os consumidores beneficiados com a Tarifa Social de Energia Elétrica já tinham isenção da bandeira Escassez Hídrica, pagando a bandeira tarifária divulgada mensalmente pela Aneel. Agora, a previsão divulgada pelo Ministério de Minas e Energia é de que todos os consumidores sejam beneficiados pela tarifa verde, sem cobrança adicional de valores, até o final deste ano.

A tarifa social é válida para famílias inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal, beneficiários de prestação continuada (BPC 87 ou 88) e usuário de equipamento eletromédico de baixa renda. No Paraná, domicílios inscritos na tarifa social que mantêm o consumo abaixo de 150 kWh (quilowatts-hora) mensais têm a conta de luz paga pelo programa estadual Energia Solidária.

Banda B

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Leia também

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.