Brasil

Depois de dez meses, feijão registra 1ª queda de preço

Depois de dez meses em alta, o feijão-carioca registrou a primeira queda de preços e colaborou para a desaceleração do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). De acordo com a pesquisa, o produto ficou 5,60% mais barato na passagem de julho para agosto.

Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (9), e a melhora do preço do feijão, entre outros fatores, pode ter sido determinada pela recuperação da produção e pelo aumento das importações.

Apesar do desempenho favorável no período, essa primeira redução ainda não foi suficiente para reverter toda a alta registrada no ano, que chega a 136,57%. No decorrer dos próximos meses, no entanto, esse preço tende a se normalizar.

Esse desempenho do feijão no mês ainda teve repercussões favoráveis para o custo de vida como um todo, e o produto exerceu forte influência sobre o IPCA. De julho para agosto, o indicador passou de 0,52% para 0,44%.

Melhora na inflação dos alimentos

O grupo de produtos Alimentação e bebidas foi o que apresentou maior influência ao desacelerar de 1,32%, em julho, para 0,30%, em agosto. Além da influência favorável vinda do feijão-carioca, outros itens ficaram mais baratos no mês.

A lista segue com cebola (-18,46%), hortaliças (-8,81%), batata-inglesa (-8,00%), cenoura (-5,67%), alho (-5,10%), óleo de soja (-1,91%), pão doce (-1,38%), carnes (-0,86%) e pescados (-0,61%).

Além dos alimentos, outros itens apresentaram redução de preços, como utensílios de metal (-1,31%), vestido infantil (-1,26%), aparelho eletrônico (-0,97%), telha (-0,80%), sapato masculino (-0,58%) e energia elétrica residencial (-0,13%).

 

Portal Brasil

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.