Araucária

Educação de Araucária realiza Seminário sobre Relações Étnico-Raciais

A Prefeitura de Araucária, por meio da Secretaria Municipal de Educação (SMED), realizou o Seminário de Educação para as Relações Étnico-Raciais na noite desta quarta-feira (18), no Anfiteatro do Paço Municipal. Como explica o professor Jair Santana, um dos responsáveis pelo evento, no Seminário culminam todas as atividades realizadas durante o ano sobre o tema e o encontro é um momento de troca de experiências entre os participantes.

Nas palestras, a professora da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Megg Marco abordou sobre “Gênero e Identidade”, esclarecendo conceitos como “homofobia” e “racismo”. Doutoranda e transsexual, Megg teve sua fala focada na importância do respeito aos diferentes e às diferenças. Já o advogado Carlos André Amorim Lemos, da Procuradoria Geral do Município (PGM), teve sua fala focada nas “Ações Afirmativas”. Entre os pontos citados estiveram as leis 10.639/2003 e 11.645/2008 (que tratam do ensino da cultura africana, afrobrasileira e indígena nas escolas) e as cotas raciais nas experiências de âmbito nacional às implantadas no município.
Para Jair, a escola tem papel importante quando se fala de gênero, identidade ou preconceito. “O principal é as crianças entenderem que conviver com as diferenças não significa gostar. Significa, sobretudo, respeitar”, afirmou, lembrando de recentes notícias sobre agressões e mortes de pessoas, vítimas de intolerância, divulgadas pela mídia.

O encontro contou também com três relatos de experiência dos professores Jaqueline Aparecida Norberto Luiz de Azevedo (Cmei Califórnia), Marina Cláudia Voss (Escola Especial Agrícola Padre José Anusz) e Paulo Antonio dos Santos (Escola Aleixo Grebos).

Exposição – No saguão da Prefeitura, os participantes puderam ver o resultado de trabalhos de arte feitos por alunos de Escolas e Centros Municipais de Educação Infantil ao longo do ano. Além dos artesanatos, a temática étnico-racial é trabalhada sob forma de teatro, música, dança, contação de histórias entre outras possibilidades.

Formação – O município de Araucária conta com equipes multidisciplinares nas unidades escolares que trabalham a questão étnico-racial de forma transversal. Há ainda professores com especialização em Educação para as Relações Étnico-raciais e também materiais pedagógicos temáticos. O assunto também é trabalhado nas formações continuadas e também foi tema de um dos grupos de trabalho no último Fórum Municipal de Educação. “O objetivo é permitir que as práticas pedagógicas ampliem a promoção da igualdade de gênero e o combate ao racismo e à discriminação” explicou Jair Santana citando, pouco depois, a famosa frase atribuída ao Nobel da Paz [por lutar contra a segregação racial] Nelson Mandela que diz que “a educação é a mais poderosa arma pela qual se pode mudar o mundo”.

 

SMCS /Foto Carlos Poly

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.