Paraná

Espera por transplante de córnea no Paraná é de apenas uma semana

O Governo do Estado conseguiu praticamente zerar a fila para conseguir um transplante de córnea no Paraná. Em 2010, o tempo para conseguir a córnea passava de um ano. Atualmente, os pacientes estão esperando, em média, uma semana para o transplante. Na terça-feira (11), eram apenas 18 pessoas em todo o Paraná esperando por uma córnea, mas a expectativa é que esse número seja reduzido até o final da semana.

“A organização de todo o Sistema Estadual de Transplantes proporciona bons números ao Paraná. Em apenas seis anos, o Estado passou do décimo para o segundo lugar em doadores efetivos. Isso é fruto de um trabalho coordenado de todos os envolvidos no processo e da prioridade que o Governo do Estado dá à área da saúde”, destaca o secretário de Estado da Saúde, Michele Caputo Neto.

O ranking nacional de doação de órgãos e tecidos para transplantes, avaliada pela Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), leva em conta o número de doações efetivas proporcional à população do Estado.

Para a diretora do Sistema Estadual de Transplantes, Arlene Badoch, a redução de tempo de espera é uma das prioridades da gestão estadual. “Temos investidos em capacitação profissional e aperfeiçoado todos os processos que envolvem a doação e transplantes de órgãos e tecidos no Paraná.

O resultado é a redução do número de pessoas que aguarda por um transplante no Estado”, afirmou. Em janeiro de 2011, o Paraná tinha mais de 3 mil pessoas à espera de um transplante. Atualmente, cerca de 1.600 paranaenses aguardam pela doação de órgãos e tecidos.

ESPERA – Rogério Kormann Júnior foi diagnosticado com ceratocone e esperou mais de cinco anos para conseguir o transplante de córnea, que chegou apenas em 2011. “Antes do transplante eu tinha bastante dificuldade com a visão, não conseguia jogar futebol, ver filmes legendados, tinha dificuldades principalmente com a leitura e isso me prejudicava no trabalho”, diz.

O advogado conta que hoje, após quase seis anos de cirurgia, ele só sente melhoras e faz questão de abordar o tema. “Falo abertamente sobre o assunto. As pessoas têm que se conscientizar sobre isso, sobre os benefícios que a doação de órgãos traz à sociedade e sobre quanto o gesto pode mudar uma vida”, afirma Kormann Júnior.

MUDANÇAS – Em 2014, o cenário já era diferente. Fabiana Camargo Leichtweis também tinha ceratocone e precisava de um transplante, mas esperou um mês pela córnea. “Minha visão antes do transplante era borrada, eu não enxergava as pessoas na rua e passava direto por elas, não conseguia ler letreiros, era tudo bem complicado”, relembra.

A estudante de 22 anos explica que não sabia o que esperar do futuro, mas, com o transplante, tudo mudou. “Eu não sabia se conseguiria terminar meus estudos, se poderia tirar carteira de motorista, mas hoje é só felicidade. Agora sei do quanto esse gesto de amor no momento de dor de uma família pode mudar a vida de uma pessoa”, fala Fabiana.

SERVIÇOS – O Paraná conta hoje com 25 estabelecimentos credenciados para a realização desse tipo de transplante, em nove municípios do Estado: Apucarana, Cambé, Campina Grande do Sul, Cascavel, Cianorte, Curitiba, Guarapuava, Londrina, Maringá e Pato Branco.

Ao contrário dos órgãos, que exigem circulação sanguínea para irrigá-los, as córneas podem ser aproveitadas mesmo depois que o coração para. Por serem tecidos, é possível retirá-las até seis horas depois da parada do coração e mantê-las fora do corpo por até sete dias.

DOAÇÃO – Desde 2014 o Governo do Estado mantém a campanha Doação de Órgãos, Fale Sobre Isso, com o objetivo de estimular que a população aborde o assunto no seu dia a dia e declare a seus familiares sua intenção de ser um doador. Dados da Secretaria de Estado da Saúde mostram que a negativa familiar é o principal motivo da não doação.

A campanha conta ainda com o apoio de empresas que divulgam a esta mensagem, como Frimesa, Rede Condor, Rotary Club, FIEP e SESI-PR, entre outras. Empresas e pessoas físicas que queiram saber mais informações sobre como participar da campanha devem entrar em contato com o Sistema Estadual de Transplantes através do e-mail sesatran@sesa.pr.br.

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.