ParanáPolícia

Garota acorda nua e amarrada em cama de comerciante e vizinhos destroem tudo

Uma garota de 14 anos procurou a polícia na noite desta segunda-feira (7) para denunciar um caso de estupro no local de trabalho, em um comércio no bairro Eucaliptos, em Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba. O acusado é um comerciante com cerca de 50 anos, dono de um bar na região, que já teria tentado abusar de outras meninas. Vizinhos se revoltaram com a denúncia, destruíram o bar do acusado e atearam fogo no carro dele. O comerciante foi preso e encaminhado para a Delegacia de Fazenda Rio Grande.

O comércio fica na Travessa Mogno, quase na esquina com a Rua Pau Brasil, na região do Eucaliptos. Em depoimento à polícia, a adolescente contou aos policiais que trabalhava no comércio há poucas semanas. “Ela estava acompanhada da mãe e foi pedir ajuda na sede da Companhia por uma situação de estupro. Ela contou que foi obrigada a ingerir bebida alcoólica, perdeu a consciência e acordou na cama do homem, nua, amarrada e com dores nas partes íntimas. Ela contou que conseguiu se soltar e correu pedir ajuda”, descreveu o tenente Conrado, do 17º Batalhão da Polícia Militar, à Banda B.

O tenente ainda explicou que havia cerca de duzentas pessoas em frente ao comércio dele quando a polícia chegou ao local, após a denúncia de estupro. “Tinham cerca de duzentas pessoas tentando capturar o indivíduo, mas conseguimos realizar a prisão dele, que estava escondido em um cômodo da casa e encaminhá-lo a delegacia para realizar a prisão em flagrante”, finalizou o tenente.

A adolescente foi encaminhada a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Fazenda Rio Grande para realização de exames e ingestão de coquetéis em prevenção à doenças sexualmente transmissíveis e gravidez.

Vítimas

Um morador do bairro, que preferiu não ser identificado, disse que essa não era a primeira vez que o comerciante tentava abusar sexualmente de suas funcionárias. “Já é a quarta vez que ele tenta alguma coisa com as meninas. Ela chegou em casa e contou pro irmão, aí ele veio aqui e a gente, também.  Mas, ele se mocou lá no telhado, mas todo mundo estava aqui e todo mundo quebrou a loja dele até a polícia chegar. Ele foi levado pela polícia, ainda bem, porque se o povo pega ele aqui embaixo ia ser pior. Estuprador tem que morrer, imagine se fosse a filha de qualquer um aqui”, completou o morador.

Uma das vítimas do comerciante é uma menina de 15 anos, que à época tinha 14 e trabalhava no local. “Ele perguntava se eu tinha namorado, vinha com esses papos. Um dia ele me mandou limpar o quarto dele, quando estava lá, ele me jogou na cama e tentou me estuprar, mas tinha uma outra mulher trabalhando e ela me ajudou, quando eu gritei”, detalhou. Ela disse que não procurou a polícia para denunciar o homem.

Crime

O acusado foi encaminhado a Delegacia de Polícia e segue preso. à disposição da justiça. A pena para o crime de estupro varia de 8 a 12 anos de prisão.

 

 

Banda B-08/01/2019

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Leia também

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.