Paraná

Justiça do Trabalho suspende leilão do Hospital Evangélico, vendido em setembro

O leilão do Hospital Evangélico de Curitiba e da Faculdade Evangélica do Paraná, realizada em setembro deste ano, foi suspensa pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST). A decisão foi publicada pelo Tribunal na segunda-feira (3). Na decisão, o leilão não foi cancelado, mas suspenso até que sejam julgados os recursos que questionam o pregão.

O Evangélico e a Faculdade foram arrematados por R$ 215,5 milhões em leilão realizado no dia 28 de setembro, mas recursos questionam parte da documentação apresentada pelo consórcio vencedor.

O pregão de setembro atraiu três grupos investidores, porém, um dos grupos não compareceu. Esse foi o segundo leilão do Evangélico, já que o primeiro, realizado em 17 de agosto, foi desfeito. Na ocasião, o consórcio que havia arrematado as instituições por R$ 259 milhões descumpriu o prazo de dois dias úteis para o pagamento do sinal – equivalente a 20% do valor da arrematação -, provocando a desfeita do primeiro leilão de venda.

O Evangélico atende 35 mil pessoas por mês – sendo a grande maioria pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). Além disso, recebe pouco mais da metade (51%) dos casos de emergência de Curitiba e da Região Metropolitana. 95% dos atendimentos feitos no Evangélico são do SUS. Os outros 5% são referentes a convênios e atendimento particular.

O hospital é conhecidamente referência no tratamento de queimados. Conforme a instituição, é também referência em cirurgias plástica e bariátrica, transplantes de fígado e rim, neurocirurgia, ortopedia e na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal.

 

 

Bem Paraná- 04/12/2018

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Leia também

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.