Paraná

Operação contra pedofilia prende mãe que fazia sexo com filho de 11 anos e gravava

Operação Luz na Infância em Curitiba prendeu uma mãe de 33 anos que praticava relações sexuais com o próprio filho, de 11 anos, e gravava com a câmera do celular. A mãe encaminhava os vídeos para o companheiro, de 43 anos, também preso na Operação. Além do casal, outras quatro pessoas foram presas por manter em computadores vídeos de pornografia envolvendo crianças e adolescentes. As prisões foram comandadas pela Polícia Civil do Paraná, em parceria com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), deflagrada no início da manhã desta sexta-feira (20).

As investigações contra a mãe, que mora com o companheiro e o filho no bairro Boqueirão, começaram a partir da denúncia do pai da criança. Ele procurou a polícia ao ouvir o relato do filho, de que a mãe praticava sexo oral nele. “Quando vimos os vídeos, nos causou um choque ver que, além disso, tinha conjunção carnal. Estava no vídeo, indiscutível. (…) A mãe praticava atos sexuais com o próprio filho de 11 anos e filmava o ato. Ela encaminhava via celular para o padrasto”, revelou o delegado do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente (Nucria), José Barreto, em coletiva de imprensa.

O vídeo reproduz cenas chocantes até mesmo para os policiais envolvidos na operação. “Infelizmente, há casos de abusos sexuais contra crianças, mas nunca vamos imaginar que a mãe está envolvida e cometa esse tipo de ato, o vídeo é chocante”, lamenta o delegado.

Segundo investigadores, a mãe da criança é garota de programa e foi presa no bairro Xaxim. “A princípio, não sabemos se havia comércio desses vídeos, mas sabemos que estavam nas redes. Isso acontece com a criança desde maio, pelo que temos conhecimento”, detalhou Barreto.

A criança foi encaminhada ao Centro de Psicologia do Nucria para ser acompanhada por profissionais. O casal vai responder por estupro de vulnerável, por pedofilia, conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), a mãe ainda responde pelo ato de filmar, artigo 40, o padrasto de transmitir e até mesmo rufianismo, já que o homem pode ser responsável por explorar a mãe da criança.

Outras prisões

Outras quatro pessoas foram presas com arquivos em computadores contendo vídeos de pornografia envolvendo crianças e adolescentes. “A maioria dos arquivos que vimos são internacionais, trazidos por meio da internet. Eles faziam permutas por meio da internet e traziam esses vídeos para cá. O simples fato de possuir esse material dentro do computador já caracteriza pedofilia”, explica o delegado Demétrius Gonzaga, do Núcleo de Combate aos Cibercrimes (Nuciber).

O ideal é que qualquer pessoa que receba um vídeo, contendo cenas de pornografia com crianças e adolescente, comunique a polícia. “Temos que ter em mente que esse material tem uma origem e na desses vídeos tem sofrimento, tem destruição na vida da criança. Não há que se fechar os olhos para essas condutas e que circule livremente como se fosse um material banalizado como qualquer outro”, finalizou o delegado do Nuciber.

Vídeo

O vídeo abaixo foi divulgado pela Polícia Civil durante a Operação e mostra o momento em que um dos mandados de prisão é cumprido na casa de um homem que possuía vídeos de pedofilia em computadores.

 

 

BandaB

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.