Brasil

POLÊMICA: Campanha pede que ninguém faça sexo com moradores de cidade do RS

noticia_989790_img1_cartazUm cartaz polêmico de uma campanha contra a Aids conseguiu grande repercussão nas redes sociais, destacadamente no WhatsApp e no Facebook. Com letras garrafais em um fundo vermelho, o anúncio pede que ninguém tenha relações sexuais com moradores da cidade de Santa Cruz do Sul, no Vale do Rio Pardo (RS).

De acordo com a peça, 950 moradores do município, que tem 118 mil habitantes, são portadores de HIV. Contudo, estimativas apontam que o número pode ser maior, algo em torno de 2,5 mil. Logo abaixo do texto com tais dados, aparece ainda uma pequena bolsa, sugerindo que os colaboradores retirassem preservatidos.

O material, elaborado pela Comissão Interna de Prevenção a Acidentes (Cipa) da indústria de derivados de borracha Mercur, foi espalhado por paredes da indústria no começo deste ano por conta do Dia Mundial de Combate à Aids. Segundo a empresa, a ideia era apenas chamar a atenção e construir um alerta, sem discriminar moradores da cidade.

A secretaria municipal de Saúde, porém, parece não ter gostado da historia. Em entrevista ao portal G1, o secretário Henrique Hermany afirmou que a iniciativa é um “ato criminoso, discriminatório” que precisa ser combatido. Ele ainda afirmou que os dados são mentirosos, já que não se referem apenas ao município, mas a toda a região do Vale do Rio Pardo, que tem 1,1 mil portadores do HIV que recebem acompanhamento.

Redação com G1

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.