Violência

Primo suspeito de estuprar e matar menina de 4 anos no Rio de Janeiro é preso

Estadão

Uma menina de 4 anos foi encontrada morta pela Polícia Militar do Rio de Janeiro neste domingo, 10, em Nova Iguaçu. Kemilly Hadassa Silva estava desaparecida desde a madrugada de sábado, 9, quando sua mãe chegou em casa após deixá-la dormindo com seus dois irmãos, de 7 e 8 anos, e não a encontrou. O suspeito de cometer o crime, um primo da vítima de idade não divulgada, foi preso temporariamente após confessar ter estuprado e matado a menina, de acordo com informações divulgadas pela políciah. A defesa do suspeito não foi localizada

De acordo com nota da Polícia Civil do Rio, o boletim de ocorrência do desaparecimento da menina foi registrado pela mãe na 56ª DP (Comendador Soares) pouco depois do seu desaparecimento, na madrugada de sábado, 9, dando início à investigação.

Agentes da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense, para onde o caso foi encaminhado, foram ao bairro em que a família vive em busca de testemunhas, câmeras de segurança e demais informações. A polícia não relevou, no entanto, se foram encontradas provas do crime.

No domingo, 10, um primo de Kemilly foi cercado por populares que suspeitavam que ele teria cometido o crime. O homem foi levado, então, pela Polícia Militar para prestar depoimento na delegacia e confessou que havia estuprado Kemilly, a matado em seguida e escondido seu corpo em um saco de ração.

O primo indicou à polícia o local em que teria deixado o corpo da criança, à beira de uma vala de esgoto que fica próximo de sua casa. Os agentes fizeram uma busca no local e encontraram o cadáver. O homem foi preso temporariamente até que o caso seja julgado. A identidade do suspeito não foi revelada pela polícia e reportagem não conseguiu localizar a defesa para comentários a respeito do caso.

Nosso Dia

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Leia também

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.