Economia

Secretário-Geral da ONU alerta que mundo deve enfrentar uma crise de fome catastrófica e ‘sem precedentes’

O Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, alertou na sexta-feira, 24, sobre a crescente falta de alimentos ao redor do mundo. Guterres define a situação como catastrófica, apontando como as mudanças climáticas, a pandemia do coronavírus e a desigualdade produziram uma “crise de fome sem precedentes” que já afeta milhões de pessoas.

A mensagem de Guterres foi transmitida para dúzias de representantes de países ricos e desenvolvidos, reunidos hoje em Berlim. O secretário-geral observou que as colheitas na Ásia, África e América serão impactadas como consequência da dificuldade para agricultores suportarem o aumento dos preços de fertilizantes e energia. Segundo Guterres, negociadores da ONU estão trabalhando em um acordo para permitir que a Ucrânia exporte comida – inclusive pelo Mar Negro – e que a Rússia traga comida e fertilizantes para mercados mundiais sem restrições.

Finalizando seu discurso, Guterres pediu para os representantes considerarem aliviar o débito de países pobres, ajudando a manter suas economias fora de perigo, e para o setor privado ajudar na estabilização de mercados globais de alimentos. “Os problemas de acesso à comida deste ano podem se tornar a falta global de alimentos no próximo. Nenhum país estará imune às repercussões sociais e econômicas de tamanha catástrofe”, afirmou.

Banda B

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Leia também

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.