Mundo

Site que fornece dados pessoais gera polêmica

O site “telefone.ninja” agitou a internet nos últimos dias. O site em questão expõe dados pessoais, sem autorização, de qualquer pessoa que tenha um telefone celular ou fixo, endereço de e-mail e, o mais controverso ainda, o endereço físico residencial e profissional da pessoa. Para tanto, basta entrar no portal e digitar um nome completo para que qualquer um tenha acesso aos dados pessoais deste alguém.

De acordo com as informações da página, os dados são repassados pelas operadores de telefonia e a atividade do portal seria a mesma de uma lista telefônica. A ação, ainda segundo o portal, estaria baseada na Lei Geral de Telecomunicações e em duas resoluções da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

Segundo o site,as pessoas que não quiserem que os dados pessoais sejam expostos podem bloquear as informações no próprio site. Para isso, basta fazer a busca pelo nome completo e no fim da página, clicar em “solicitar pedido de privacidade e não exibição dos dados desta página.” Logo acima desta opção, há a mensagem de que “os dados dessa página foram extraídos a partir de listas telefônicas públicas”.

Apesar desta aparente facilidade, a exclusão do nome não é definitiva. No próprio portal há informações sobre como o internauta deve proceder para evitar a exposição novamente. O site informa que os dados são permanentemente atualizados junto às operadoras, sendo, portanto necessário solicitar a privacidade junto às empresas. Em resumo, o site só garante que os números pessoais não sejam novamente expostos, se o usuário entrar em contato com a operadora e pedir a não divulgação dos dados.

A maior dificuldade em relação ao portal é que ele fica hospedado fora do Brasil. O conteúdo está armazenado em Budapeste, na Hungria, segundo avaliou a empresa de seguraça Kaspersky. O servidor da página conta com outros sites que oferecem serviço semelhante, provavelmente todos são do mesmo dono, segundo estimativa da empresa de segurança. A Kaspersky atribuiu essa ação a uma estratégia para evitar que a Justiça retire o site do ar. Com isso, é muito improvável que uma ação na Justiça brasileira derrube o site. No entanto, apesar da aparente legalidade, o portal pode ser considerado ilegal, caso esteja vasando informações sigilosas. Um jeito de saber se isso está ocorrendo é fazer uma busca no Google com o nome, endereço e telefone pretendidos.


DICA

Como retirar o nome do site

– Acesse o site.
– Digite o seu nome completo
– Clique sobre o seu nome para que as informações apareçam na tela
– Corra a página para baixo, e clique sobre a frase “solicitar pedido de privacidade e não exibição dos dados desta página”
– O internauta será direcionado para outra página onde deve clicar no quadrado que diz “não sou um robô”
– Em seguida clique em remover esta página

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.