BrasilParanáPolícia

Trio que estourava caixas eletrônicos é preso em Curitiba; arsenal surpreendeu até a polícia

Três integrantes da Gangue da Dinamite foram presos pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) na madrugada desta quinta-feira (3), no interior do Paraná. Eles estavam em uma caminhonete Toyota Hilux e estavam sendo monitorados pela Polícia Civil a partir de uma tornozeleira eletrônica que um deles usava. Foram presos: Ricardo Mariano, 40 anos, conhecido como ‘Seco’, já detido no ano passado em Cerro Azul;
Ademir Martins, 38, parceiro do Batman (Rogério Matos da Luz, 39, o maior assaltante de carros-fortes do país); e Lucas Huco, 33, que também possui extensa ficha criminal. Todos são considerados bandidos de alta periculosidade.

Junto com os três, policiais apreenderam diversos materiais usados para a prática do crime – dinamites, balaclava, marretas, miguelitos (pregos cruzados), lanternas, drogas, armamento (fuzis, pistolas), diversas munições, coletes balísticos, rádios com a frequência da polícia, cédulas, documentos, entre outros.

Os suspeitos estavam sendo monitorados desde que Seco ganhou as ruas, usando tornozeleira eletrônica. O trio foi perseguido em São Luiz do Purumã e a ação contou com a participação da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

O secretário de Segurança Pública do Paraná, Wagner Mesquita, esteve presente na coletiva de imprensa, enalteceu o trabalho da polícia e disse que a quadrilha é especializada em roubos. “Dá para perceber, somente pelo material, que mais de dez pessoas iam cometer esses crimes de roubo. Integrantes importantes, e o material indica que eles fariam um roubo em outro estado, em Goiás, provavelmente. Algumas armas também foram apreendidas em crimes que aconteceram no Rio Grande do Sul. A gente se surpreende com a capacidade da quadrilha, interestadual, preparada, armada, com planejamento e conhecimento técnico”, descreve o secretário.

Algumas cédulas apreendidas estavam chamuscadas, o que indica resultados de explosivos ou maçaricos. O secretário explicou que o acompanhamento tático a quadrilha iniciou pelo rastreio à tornozeleira. “Por meio da tornozeleira eletrônica foi possível acompanhar a movimentação dele e da quadrilha. Ele responde por assaltos a bancos e tráfico de drogas, por ter uma rentabilidade constante faz com que o dinheiro do tráfico financie outros crimes, também”, finalizou.

Os três presos estão na sede do Cope e serão encaminhados ao Centro de Triagem em Piraquara. Juntos, eles podem responder por centenas de roubos e assaltos à mão armada.

 

BandaB

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.