Paraná

Paraná registrou em 25 anos a marca de 4 milhões de passageiros transportados por trens na Serra do Mar

A rota ferroviária existente na Serra do Mar paranaense, a mais extensa do país, completou no sábado (30), dia do ferroviário, quatro milhões de passageiros transportados por trens turísticos nos últimos 25 anos.

O roteiro turístico de pouco mais de quatro horas, que percorre 70 quilômetros entre Curitiba e Morretes, no litoral do Paraná, é diferente de outros existentes no país por não ser tracionado por uma locomotiva a vapor (maria-fumaça) nem ter vagões centenários em sua composição.

A aposta no roteiro é em carros de passageiros temáticos. Assim surgiram vagões de luxo, pet friendly, com varandas panorâmicas e, mais recentemente, um que homenageia o grupo de montanhistas Guardiões do Marumbi, composto por Farofa, Paulo Sidnei, Rubens, Tarzan e Vitamina, considerados alguns dos principais montanhistas do estado.

Com uma média de 160 mil passageiros transportados por ano, ele só fica atrás do Trem do Corcovado, passeio turístico mais antigo do país e que leva mais de 600 mil pessoas anualmente num percurso inferior a quatro quilômetros.

Como comparação, a maria-fumaça operada pela ABPF (Associação Brasileira de Preservação Ferroviária) entre Campinas e Jaguariúna, no interior paulista, chegou a transportar 90 mil turistas em um ano. Isso anos antes da pandemia da Covid-19 e de o país enfrentar dificuldades econômicas.

A marca de quatro milhões de passageiros foi alcançada no mês que antecede os 25 anos da Serra Verde Express, empresa que opera o sistema na Serra do Mar.

“Foram 25 anos de muitas passagens. Quando iniciamos era uma frota totalmente vandalizada. Lembro que assinamos o contrato em março e na primeira viagem em maio só conseguimos colocar três vagões em operação”, disse o diretor-presidente da empresa, Adonai Aires de Arruda.

De acordo com ele, foram 12 anos de investimentos, só trabalhando no vermelho, até que os negócios engrenaram.

Segundo a empresa, em Morretes o trem gera R$ 27 milhões anuais em movimentação em restaurantes e lojas. O passeio de trem é o segundo principal atrativo turístico do estado.

Além da rota paranaense, a Serra Verde opera o Trem Republicano em São Paulo, entre Itu e Salto. Até aqui, foram transportados 15 mil passageiros entre as duas cidades turísticas.

O litoral paranaense tem, ainda, outra rota ferroviária em operação, entre Morretes e Antonina, operada pela ABPF e que busca na restauração de seus carros de passageiros deixá-los exatamente como eram no passado. A composição é tracionada por uma locomotiva fabricada em 1884.

Passeio Curitiba a Morretes (PR)

Duração: quatro horas e 15 minutos.
Horários: saídas de Curitiba às 8h30 e 9h30 (litorina); de Morretes, às 15h (consulte datas).
Trecho percorrido: 70 km.
Preços: a partir de R$ 139; há opções com almoço típico em Morretes, city tour em Antonina e transfer.
Atrações: trecho de mata atlântica e cachoeiras.

Banda B

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Leia também

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.