Brasil

Casais apelam para contrato de namoro para preservar bens em caso de término

O Dia dos Namorados está chegando e com ele, talvez, aquele momento de conversar com o parceiro ou parceira sobre a que ponto, afinal, estão no relacionamento: ‘ficada’, namoro, casamento ou união estável? A medida em que os apaixonados passam cada vez mais tempo juntos, surge a famosa máxima “o que é meu é seu e o que é seu é nosso”.

Mas, para que a frase não se torne realidade, muitos casais assinam o chamado contrato de namoro. Segundo a diretora da Associação dos Notários e Registradores do Paraná, Elizabeth Vedovatto, essa é uma maneira de evitar transtornos financeiros caso o relacionamento chegue ao fim.

“O objetivo é justamente evitar os efeitos da união estável, que tem praticamente as mesmas garantias de um casamento. Com o contrato de namoro, evita-se que haja a possibilidade de partilha de bens, pensão, entre outros direitos”, explicou ela em entrevista  nesta sexta-feira (10).

De acordo ela, a escolha pelo contrato mostra que a dinâmica dos namoros se alterou ao longo do tempo. “Às vezes os companheiros apenas dormem na casa um do outro, ou passam bastante tempo juntos e isso não quer dizer que seja uma união estável. O brasileiro está mudando, se prevenindo de obrigações”, completou.

O contrato de namoro pode ser feito pela internet e, posteriormente, levado em um cartório de títulos e documentos para o registro oficial. Para mais informações, basta ligar no (41) 3221-1000.

 

BandaB

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Aécio Novitski

Idealizador do Site Araucária no Ar, Jornalista (MTB 0009108-PR), Repórter Cinematográfico e Fotógrafico licenciado pelo Sindijor e Fenaj sobre o número 009108 TRT-PR

Leia também

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.