Curitiba

Artesãos festejam a volta das Feiras de Inverno em Curitiba

“No ano passado não tivemos a Feira de Inverno, quando soube que neste ano ela iria acontecer fiquei muito feliz e já fui preparando meu estoque”, conta Fabiana Carolina de Souza. Ela faz joias artesanais em macramê e há cinco anos participa da Feira de Inverno da Praça Osório.

A feira acontece também na Praça Santos Andrade. Nos dois endereços, funcionam de segunda a sábado, das 10h às 20h. Há opções de artesanato, vestuário, presentes e lembranças da cidade.

Fabiana cria suas peças no espaço chamado de Oficina dos Artesãos, uma barraca que tem uma configuração diferente das demais. Oferece um espaço aberto para que o visitante possa acompanhar a produção dos artigos e conhecer as diferentes técnicas.

A artesã conta que não usa nenhuma ferramenta na confecção das joias. Com amarrações vai unindo pedras brasileiras aos fios e assim cria peças únicas, que vão de R$ 3 a R$ 180.

Gastronomia típica e variada

Também não poderiam faltar nas Feiras de Inverno as bancas de comidas e bebidas típicas da época, como milho verde cozido, pinhão, bolos e é claro o quentão, que neste ano é sem álcool, conforme o decreto vigente. A bebida típica do inverno espanta o frio e a versão sem álcool caiu no gosto dos frequentadores das feiras. 

Além de opções gastronômicas de diversas regiões do Brasil e do mundo, como acarajé, bolinho de bacalhau, pierogi, empanadas chilenas, quem passear pelas feiras ainda vai encontrar barraquinhas de artesanato culinário, com pães, geleias, mel, chocolate e biscoitos.

Passeio com responsabilidade

As feiras podem ser visitadas de segunda a sábado, das 10h às 20h, e estão previstas para ocorrer até 17 de julho, mas a permanência depende dos decretos e da bandeira vigentes no período. Na Praça Osório são 53 barracas e na Santos Andrade nove. As barracas estão montadas com distanciamento de um metro e meio e cumprem as exigências sanitárias impostas pelo decreto vigente.

O aposentado Romeu Karpinski mora em Pinhais e veio a Curitiba para visitar a feira. Gostou das tábuas de madeira. “É um trabalho muito bonito, me interessei pelo desenho e estou negociando o preço”, contou Romeu. Fernanda Fernandes é quem produz as tábuas exclusivas fabricadas em madeira nobre, os preços variam de R$ 75 a R$ 250.

Na barraca do Turismo, Nilcema Ratim mostra com orgulho as camisetas feitas em casa, com estampas exclusivas de imagens de Curitiba. Segundo ela, as camisetas são de alta qualidade e não se deformam com o tempo de uso. “Além dos nossos produtos, a gente sempre dá dicas de passeios para os turistas, queremos que a experiência de quem visita a nossa cidade seja a melhor possível”, conta Nilcema, que na banca oferece lembranças com preços de R$ 3 a R$ 58.

Edinilson Piekarski faz copos jateados com imagens da cidade e reforça que todos os produtos são bem embalados para serem transportados em longas distâncias.

Já Sandra Cellarius Alves participa há 11 anos da feira na Osório com suas toucas e golas de lã e comenta que, apesar da pandemia, as vendas estão boas. Os preços são convidativos e variam de R$ 25 a R$ 35. 

Protocolos sanitários das feiras

. Distanciamento de 1.5m entre as pessoas, incluindo expositores e clientes.
. Se necessário a organização de filas respeitando o distanciamento.
. Permanecer no máximo dois expositores por barraca, realizando escalas, se necessário e mantendo distanciamento.
. Utilização de máscara, com uso adequado, cobrindo nariz e boca, em tempo integral.
. Disponibilizar álcool gel 70% para expositores e consumidores.
. Higienização de barracas, mesas e cadeiras.
. Todo material destinado a alimentação deverá ser de uso descartável. 

Serviço: Feiras Especiais de Inverno

Data: até 17 de julho
Local: Praça Osório e Praça Santos Andrade
Horário: de segunda a sábado, das 10h às 20h

SCMS

Receba notícias no seu WhatsApp.

Leitores que se cadastrarem no serviço serão incluídos em uma lista de transmissão diária, recebendo no celular as principais notícias do dia.

Ivone Souza - Redação

Ivone Souza é jornalista graduada pelo Centro Universitário Internacional Uninter. Foi repórter e produtora de conteúdos do Portal Mediação, redatora do site Uninter Notícias, escritora e cronista. Curte teatro, uma boa leitura e é apaixonada por viagens e fotografia.

Leia também

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo

Notamos que você possui um
ad-blocker ativo!

Produzir um conteúdo de qualidade exige recursos.
A publicidade é uma fonte importante de financiamento do nosso conteúdo.
Para continuar navegando, por favor desabilite seu bloqueador de anúncios.